DON'T YOU FORGET ABOUT ME | Na Estante

segunda-feira, abril 25, 2016

As reviews de Teen Wolf e de Pretty Little Liars são dos posts que mais gosto de produzir para o blog, contudo por serem series são mais complicados de postar porque por vezes eu não tenho tempo para ver os episódios na semana em que saiem e ao ficarem por ver fico com reviews em atrasado. Contudo, ao tentar terminar as reviwes de ambas as series dei-me conta do quão gostoso é escreve-las. Series e filmes são das coisas que mais consumo e das quais mais eu gosto de falar então tive uma ideia de génio: fazer reviews de filmes para vocês. Assim nasceu a rubrica Na Estante que serve para fazer reviews em geral, sejam de fimes, series, álbuns músicas, livros e até fanfics - que todos vocês sabem que eu amo.


The Breakfast Club
O Cube (Pt)
Estados Unidos
1985 || Cor || 97 min
Género: Drama
Ano: 1985
Idioma: Inglês
Publico Alvo: Adolescentes


Cinco alunos do secundário, de diferentes esteriotipos, conhecem se na detenção, onde eles abrem os seus corações uns com os outros e descobrem que têm muito mais em comum do que aquilo que imaginarem.

Quando, há trinta e um anos, o filme chegou aos cinemas ninguém esperava que ele se tornasse um clássico daquela geração e das vindouras. Eu nasci catorze anos depois e simplesmente amo-o.

Dirigido por John Hughes, The Breakfast Club, é um filme que conta a história de cinco adolescentes que são obrigados a passar um sábado na escola e a escrever uma redação sobre quem eles realmente são. Tudo por causa de algo errado que cada um tinha feito.

Descrito assim, parece um simples e banal filme. Mais um filme para adolescentes. Só que acaba por ser um filme que procura analisar cada uma das personagens cuidadosamente, o que te leva a identificar com pelo menos um dos cinco alunos.

O primeiro aluno a nos ser apresentado, é uma aluna. Claire Sandish (Molly Ringwald), que é a personificação de uma rapariga popular, rainha do baile, a queridinha da escola. Ela ficou de castigo porque preferiu ir fazer compras invés de ir as aulas. O que soa bem fútil, certo?

Em seguida aparece Brian Johnson (Anthony Michel Hall), que é o típico nerd, ou seja, está habituado a tirar boas notas, constantemente. E aí surge a primeira intriga para quem está a ver: o porquê dele estar de castigo, uma vez que ele não é o tipo de aluno que comete atos que o coloquem em tal situação.

Depois do nerd, para acentuar contrastes da vida social dos estudantes, surge Andrew Clark (Emilio Estévez) o rapaz sensação e atleta da escola. Nos primeiros minutos percebemos que ele faz o tipo de competidor, que não aguenta ser associado a um perdedor.

Por fim, somos apresentados as consideradas nem que seja só por mim melhores personagens do filme, John Bender (Judd Nelson) e Allison Reynolds (Ally Sheedy). Bender é o típico Bad Boy, que começa o filme a gozar e perturbar os outros. E aí é que está toda a magia do filme: os atos de John levam à união dos alunos. Ou seja, não é errado julgar que ele é a personagem principal do filme.

Allison assume, no início, o papel de rapariga mistério que não fala com ninguém. Tudo o que vemos dela levamos a acreditar que é louca e que gosta de roubas as coisas dos outros. E ainda levamos um pouco a perceber o porquê dela estar ali.


O enredo, propriamente dito, começa após os cinco protagonistas serem apresentados. A primeira coisa que eu notei foi que Bender sente se provocado com a presença de Andrew, Brian e Claire. Percebi que ele não se dá com eles apenas por causa das suas classes sociais, o que já diz bastante sobre a sua personalidade. Enquanto isso, Brian vai mostrando um pouco mais sobre quem ele é: alguém que não gosta de si mesmo. Já Andrew e John deixam claro que não gostam um do outro, o que leva a uma disputa entre ambos.

Quem não podemos deixar de citar é o diretor da escola, Richard Vernon (Paul Gleason). Acho que a participação desta personagem é fundamental porque, para além de John Bender, ele também leva os alunos a se unirem. E achei super querido que apesar dos restante quatro não irem com a cara de Bender o ajudem a não ser apanhado pelo diretor. Mas, devo ressaltar a cena em que o diretor enfrenta Bender que representa, I think, o sonho de muitos professores que tem alunos que não o respeitam.

Depois de algumas idas e vindas, os cinco reúnem se para terem um longa conversa. Formam um roda e cada um acaba por revelar os seus defeitos, o seu verdadeiro eu. E é extamente nessa cena que podemos nos identificar com um dos cinco. Inclusive, é aí que descobrimos o porquê deles estarem na detenção. Destacam se as histórias de Andy e Brian porque são capazes de deixar qualquer um emocionado. E é preciso realçar a incrível direção de John Hughes que fica clara ao ongo do filme, mas principalmente nesta cena.

Pessoalmente o que mais gosto no filme é justamente esta imagem por dentro e por fora das personagens. Quando o filme acaba tu ainda te estás a questionar se aquelas pessoas são aquelas a quem foste apresentado/a no início da trama. A evolução de cada personagem é muito bem construída, o que faz o filme ainda mais incrível. Allison é aquela que tem mais destaque dentro desta evolução e isso fica claro quando a Clair, nos minutos finais, a ajuda com o mudança.


The Breakfast Club é dos meus filmes preferidos por várias razões. Tem um elenco escolhido a dedo, atuações brilhantes e uma direção incrível. Todos estes motivos, conjugados com outros, levaram o filme a tornar-se um clássico da década de 80, que representa muito bem a geração daquela época. É um filme que merece ser visto e revisto.

TAMBÉM PODERÁS GOSTAR DISTO...

4 comentários

  1. Mas não tens de ficar assim, querida. Muito pelo contrário. Deves olhar de alto e fazer-nos ver que estás a seguir o tipo de alimentação que decidiste começar a ter. :D Afinal de contas, é a tua força de vontade que deve falar mais alto. Acho, ainda, que devias abordar esse assunto pelo blog. Fiquei curioso em relação à alimentação que fazes, por exemplo :D

    Fico contente por incluíres mais uma rúbrica no teu blog. Este género de posts são sempre muito úteis porque nos dás a conhecer séries, filmes e afins, novos. E logo eu que preciso imenso disso porque sou um zero à esquerda :D

    NEW TIPS POST | Suggestions gifts for Mother's Day.
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Miguel, parece mesmo que adivinhaste, tenho ando a preparar vários post exatamente sobre isso e acredito que o primeiro vá sair já esta semana.

      Obrigada,mais uma vez pelas tuas palavras carinhosas.

      Eliminar
  2. O filme parece ser muito interessante ;) Em princípio, irei ver com uma amiga!
    Beijinhos :*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Depois de o veres, por favor diz me o que achaste!
      Beijinhos *-*

      Eliminar

Olá meus amores! Ou como eu gosto de vos chamar, Woah'zitos.
No caso de vocês estarem interessados em comentar o conteúdo aqui do blog, fiquem a saber que depois de responderem ao formulário de comentários a vossa opinião não ficará visível, mas irá ficar assim que eu lei-a o comentário e autorize a sua publicação.
Prometo responder a todos vocês como muito amor e carinho.

Aviso

Na sua maioria, as imagens e ilustrações utilizadas no blog são retiradas do Tumblr, Pinterest ou de uma pesquisa no Google Imagens. Se por coincidência alguma das imagens aqui partilhadas seja tua ou de alguém que conheces, agradeço que entres em contato comigo para a devida identificação ou exclusão das mesmas.

Os textos são da minha autoria, então caso queiras retirar alguma informação, eu agradeço ser citada e/ou informada. Qualquer informação retirada de um jornal, revista, livro, Internet ou outros, estará citada e identificada.

Instagram