15 LIÇÕES DE VIDA DE HARRY POTTER

quarta-feira, novembro 23, 2016

Hermione Granger a segurar uma Poção de Amor na Weasleys' Wizard Wheezes, loja dos Gemeos Weasly | Harry Potter e o Enigma do Príncipe
O tema de hoje é um dos que eu mais gosto de falar mas que por algum motivo nunca trouxe aqui: Harry Potter. O mês de novembro tem sido uma montanha russa de sentimentos ligados ao universo bruxo criado por J.K. Rowling e este é um post que tenho vontade de fazer há muito tempo. 

E quem não gosta de ler sobre pensamentos positivos? Ou como pequenas ações têm o poder de mudar completamente o nosso dia-a-dia? Por isso, vamos começar a listar aqui algumas histórias em que aprendemos (e muito!) sobre a força do pensamento positivo e das coisas boas que a vida nos pode dar.

Para quem quiser ler, fica o aviso de que este post contém spoiler! Apesar de ambos, livros e filmes, terem sido lançados há algum tempo, mas há sempre  alga que ainda está no meio da saga.

Harry Potter é um livro/filme que me marcou durante a infância e na adolescência. Cresci com eles, mudei e aprendi a lidar com muitas coisas que aconteceram comigo. É impossível não falar dele sem sentir aquele carinho e lembrar de todos os detalhes com uma certa nostalgia. De uma forma ou de outra, a história marcou crianças e adultos, e todos nós trazemos um pouquinho daquele sonho de ter uma coruja de estimação, pedir conselhos ao Dumbledore ou ter uma sweater tricotada pela Senhora Weasley.


Tudo isto para dizer que vos quero mostrar algumas lições que aprendi com Harry Potter:

1. Nós não podemos mudar nosso passado, mas podemos mudar o nosso futuro
O nosso passado molda nos como pessoas, mas ele não tem de moldar o curso de nossas vidas. Podemos dizer que todas as personagens da franquia são os principais exemplos desta teoria, o mais óbvio deles é o próprio Harry, que perdeu os seus pais quando era bebê e, como resultado, teve que viver com os seus tios e o primo. E isso foi algo decissivo na criação da sua personagem mas não foi algo que traçou o seu caminho ao entrar para Hogwarts. O resto é história mágica.


 2. Às vezes temos que enfrentar os nossos medos para conseguir o que queremos
Por mais que gostemos de ficar no conforto da nossa bolha, às vezes a vida obriga nos a conhecer o mundo lá fora para o nosso próprio bem. No caso de Ron, seguir as aranhas significava encontrar a resposta para resgatar Hermione do perigo, no segundo livro/filme, Harry Potter e a Câmara dos Segredos. No caso de Harry, aprender a usar sua magia do Patrono significava proteger a si mesmo e aos outros do poderoso beijo do Dementador-sugador-de-alma-do-além.

 3. Dinheiro não compra felicidade
É o que desde sempre sabemos: dinheiro não é tudo. E não é, mas é difícil lembrares te disso quando tu és um jovem rapaz que acaba de descobrir uma fortuna. E vamos ser realistas, ver o Harry praticamente a nadar em dinheiro como Tio Patinhas, deixou nos a todos com um pouquinho de inveja. Claro que ilusão termina quando se descobre que o motivo da fortuna é a herança de seus pais já falecidos… Tudo tem seu preço, não?

4. Nunca estamos realmente sozinhos
Todos nós estamos sujeitos ao sentimento de solidão, mas será que estamos realmente sozinhos? Embora aparentemente sozinho a maior parte do tempo, Harry Potter sempre teve o apoio dos seus amigos e professores, mostrando-nos que na realidade, nunca esteve verdadeiramente sozinho. O melhor exemplo disso na série foi quando Harry não recebeu cartas de Eon e Hermione durante o verão, sentindo-se rejeitado, apenas para, mais tarde, descobrir que tinhas sido Dobby a esconder as ,es,as dele o tempo todo. Numa das cena que se seguiu, vimos o Ron, com a ajuda dos gémeos Weasley a resgata lo no carro voador do pai dele e isso foi apenas a cereja no topo do bolo.

5. Amigos vão livrar te de problemas, mas melhores amigos vão ficar em apuros contigo
Claro, um amigo sempre vai ajudar te em qualquer situação (como Lupin fez quando Snape apanhou o Harry com o Mapa), mas um melhor amigo, um verdadeiro, vai estar lá no meio da confusão. De todas às vezes que Harry se viu numa situação preocupante, Ron e Hermione estavam com ele. Pensa nisso. Tu podes imaginar te a enfrentar um Salgueiro Zurzidor, um cão de três cabeças, ou jogo de xadrez letal em tamanho real, sem oa teus melhores amigos? Meu palpite é que não.

6. Às vezes temos que enfrentar nossas próprias batalhas sozinhos
Por mais que os seus amigos o tenham ajudado a ultrapassar todos obstáculos, Harry sempre acabava por enfrentar o seu adversário sozinho e por uma boa razão. Não podemos contar com nossos amigos ou família para nos salvarem dos nossos próprios problemas o tempo inteiro. Temos que aprender a lutar as nossas próprias batalhas. Ninguém disse que vai ser fácil, mas Potter provou que vale a pena.

7. Os animais são, por vezes (e muitas vezes) a melhor companhia
Eu não acho que qualquer um de nós precisava da série Harry Potter para aprender esta verdade da vida, mas de alguma forma de ver Harry a voar alegremente sobre o lago de Hogwarts com o Buckbeak e a acariciar a cabeça da Hedwig após um dia difícil, mostra o quanto isso é verdade.

8. Confiança não é a mesma coisa que bravura
Enquanto Gryffindor foi conhecida por produzir a mais brava das turmas de Hogwarts, Ravenclaw foi conhecida por produzir um pseudo herói, de seu nome Gildroy Lockhart. Mais do que ninguém nos romances, o Professor Lockhart mostrou-nos que a coragem vem de dentro e não pode ser confundida com confiança.

9. Com a idade vem a sabedoria
Acho que podemos dizer que série de Harry Potter é uma boa fonte de conhecimento- e a maioria vinda de Dumbledore. Sempre que Harry se encontrou em uma situação difícil, podia sempre contar com Dumbledore para dar conselhos brilhantes ou oferecer uma sugestão sábia. Afinal, o homem vivia há mais de um século. Não é exagero dizer que ele tinha aprendido uma coisa ou duas durante a sua vida.

10. O poder do amor é mais forte do que o poder do ódio
Não podemos vencer todos, mas Harry Potter mostrou nos que podemos triunfar nas nossas relações. Mesmo com as constantes ameaças de morte de Voldemort, Harry sempre teve o apoio de familiares e amigos para ajudá-lo ao longo do caminho. E, no final, fez toda a diferença.

11. Tu nunca deves ir a lugar nenhum sozinho, sem dizer ou levar alguém
Esta lição de vida foi martelada nos nossos cérebros quando éramos crianças, mas ainda se aplica. Se nós aprendemos alguma coisa com Hermione que encontrou um troll na casinha, é que devemos sempre dizer a alguém para onde estamos a ir ou levar um amigo connosco. E vocês que se questionam porquê que nós mulheres nunca vamos sozinhas à casa de banho, Granger nos ensinou que nunca sabemos onde vai aparecer o próximo troll.

12. As aparências enganam…
Muitas vezes nós involuntariamente julgamos os outros com base na sua aparência e às vezes, senão sempre, as nossas avaliações são bastente erradas erradas. O meu querido Sirius Black é um grande exemplo disso. Foi nos apresentado como um assassino louco, que traiu James Potter e levou ao assassinato do mesma e da esposa e, entã J.K. Rowling, com um enorme plot twist, transformou-o no carinho em pessoa, o padrinho que todos nós gostariamos de ter e alguém que sempre lutou para vingar o melhor amigo.

13. Às vezes, os nossos inimigos vem a ser nossos amigos 
Já aconteceu contigo? Teres a impressão de que uma pessoa não gostava de ti e, de repente, percebes que ele na realidade era teu amigo? E o contrário? Na vida de Harry Potter, isso parecia ser especialmente relevante. De Snape a Sirius, até mesmo para Dobby, Harry houve sempre alguém a fazer um juízo errado de alguém.


14. Último poder deve ser usado com precaução
Se há uma coisa que aprendemos com Harry Potter, é que o poder é uma coisa grande e terrível. Quando ele é usado para o bem, o poder tem a capacidade de mudar o mundo para melhor. Mas, quando ele é usado para o mal, o poder tem uma capacidade destruídor. Além de Voldemort, o melhor exemplo dos livros é nos dar a natureza prejudicial do poder-final, a Varinha das Varinhas. Qualquer um seria capaz de matar por ter a posse dela… No entanto, devo relevar a Varinha das Varinhas seria uma ótima ferramenta!

15. Magia existe, mesmo para nós muggles
É um, eu sei, mas há uma certa magia que todos nós experimentamos em algum ponto ou outro das nossas vidas. Embora possa não ser sob a forma de bruxaria, a magia com que nos deparamos pode ser encontrados nas pessoas, lugares e coisas que nos rodeiam. Há magia em viajar, escrever, ler, ao ouvir música, na amizade e no amor….

Links Mágicos:

4. 12 lições que aprendi com Harry Potter, por Vida de Bookaholic
10. 10 lições que aprendi lendo Harry Potter, por Daniela Medeiros [left-sidebar]

TAMBÉM PODERÁS GOSTAR DISTO...

1 comentários

Olá meus amores! Ou como eu gosto de vos chamar, Woah'zitos.
No caso de vocês estarem interessados em comentar o conteúdo aqui do blog, fiquem a saber que depois de responderem ao formulário de comentários a vossa opinião não ficará visível, mas irá ficar assim que eu lei-a o comentário e autorize a sua publicação.
Prometo responder a todos vocês como muito amor e carinho.

Aviso

Na sua maioria, as imagens e ilustrações utilizadas no blog são retiradas do Tumblr, Pinterest ou de uma pesquisa no Google Imagens. Se por coincidência alguma das imagens aqui partilhadas seja tua ou de alguém que conheces, agradeço que entres em contato comigo para a devida identificação ou exclusão das mesmas.

Os textos são da minha autoria, então caso queiras retirar alguma informação, eu agradeço ser citada e/ou informada. Qualquer informação retirada de um jornal, revista, livro, Internet ou outros, estará citada e identificada.

Instagram