COMO É QUE FOI O MEU 2016 | Fala Ella

domingo, janeiro 08, 2017



Uma semana depois de 2017 ter oficialmente começado pareceu me ser o momento ideal para me sentar à frente do computador e falar um pouco sobre tudo o que aconteceu em 2016, em termos pessoais e também de tudo o que aconteceu por aqui, no Woah Arabella.

1. O QUÊ QUE VAIS CONTAR AOS TEUS NETOS?

Não sei se já tinha contado aqui no blog, mas em 2016 juntei me a alguns projetos culturais dos quais me orgulho imenso e há três sobre os quais irei contar todas as histórias aos meus netos.
Entrar para o Rancho Folclórico da minha terra é certamente o que mais me marcou. Estou no mesmo desde agosto, são quase cinco meses e arrependo me imenso por não ter começado a frequentar o mesmo antes. Aliás, agradeço à minha irmã mais nova, porque é graças a ela que comecei a ir aos ensaios. Em outubro participei na peça Só Há Uma Vida E Nela Quero Ter Tempo Para Construir me e Destruir me, um projeto da Ana Borralho e (escrito por) em colaboração com o Teatro Viriato e ainda hoje me lembro claramente da semana de ensaios intensivos que tivemos. O projeto proporcionou me a oportunidade de pisar um palco pela primeira vez e de conhecer pessoas que ainda hoje trago comigo e que espero levar para o resto da vida. Desde novembro que participo na atual edição do K Cena, um projeto de teatro jovem e amador, também do Teatro Viriato, que é sem dúvidas a melhor coisa de 2016.

2. SE TIVESSES DE DESCREVER 2016 EM 3 PALAVRAS QUAIS SERIAM?

Cor de rosa, surpreendente e mágico

3. QUE COISAS NOVAS DESCOBRISTE SOBRE TI MESMA?

Descobri que me sinto melhor com franja, que prefiro rir sem motivo, que realmente quero ser atriz e pisar palcos, que sou e serei um projeto inacabado e que a opinião de terceiros não me faz nem mais feliz nem mais triste e que muito menos define quem eu sou.

4. DE QUE CONQUISTA MAIS TE ORGULHAS?

Durante quase um ano e seis meses estive num relacionamento do qual vos fui falando nos projetos Se Eu Fosse Arabella e O Moreno e por várias vezes senti me presa no mesmo, por vários motivos. Era um relacionamento que não me estava a fazer feliz e que moldava a minha maneira de ser ao ponto de não me fazer gostar exatamente daquilo que eu via quando me olhava no espelho. Apesar de não ser verdadeiramente uma conquista, ter tido a força suficiente para perceber as coisas erradas que havia no mesmo e ter a coragem de terminar o mesmo invés de ter medo de ficar sozinha, entre outros receios, é algo de que realmente me orgulho.

5. QUAIS FORAM AS MELHORES NOTICIAS QUE RECEBESTE?

Tenho duas, a primeira em fevereiro, quando a operação do meu avó correu bem e o médico nos disse que ele estava fora de perigos e que a cirurgia tinha sido um sucesso e quando, no verão, a minha irmã mais velha entrou em medicina veterinária, um sonho que ela tinha desde pequena.

6. QUAL FOI O SÍTIO QUE MAIS GOSTASTE DE VISITAR EM 2016?

No ano que passou não visitei muitos sítios e para ser totalmente sincera não consigo lembrar me de nenhum em especial, por isso vou destacar a visita de estudo escolar do passado ano letivo, por causa da companhia. Infelizmente, não me lembro do nome do local que visitamos.

7. DAS TUAS QUALIDADES PESSOAIS QUAL É QUE SE TORNOU MAIS ÚTIL?

Uma coisa das quais sempre me orgulhei foi de não ter medo de mudar o visual e essa qualidade pode nem ter sido a mais útil segundo alguns critérios, mas é sobre a qual quero falar pois foi graças a ela que me senti confortável o suficiente para pintar o cabelo de duas cores e tornar me numa espécie de rainha dos unicórnios e fadinha das flores.

8. QUEM É QUE FOI A PESSOA NÚMERO UM EM QUE PUDESTE CONFIAR?

2016 ensinou me em quem é que podia confiar e quais eram os meus verdadeiros amigos, quem é que realmente me queria bem e quem realmente gostava de mim e foi justamente no final do ano que pude distinguir quais as quatro pessoas que, não interessa quando ou onde, estarão lá para mim.

9. QUE NOVAS HABILIDADES APRENDESTE?

Aprendi finalmente a cozinhar. Coisas simples e rápidas de fazer e na sua maioria que seguem uma dieta vegana.

10. PELO QUÊ OU POR QUEM ESTÁS MAIS AGRADECIDA?

Aquilo porque mais estou grata são, provavelmente as pessoas do grupo do KCena e sem dúvida alguma a minha família e amigas mais próximas que me apoiaram sempre que eu precisei. A todos vocês, um grande obrigada. Obrigada por terem estado comigo em 2016 e por terem ajudado a torna-lo no ano maravilhoso que foi.

Esta publicação é a primeira de quatro partes em que eu respondo  perguntas que encontrei em anuschkarees.com. As imagens presentes no mesmo foram encontradas no pinterest e editas com fotor. Não se esqueçam de seguir o blog porque quem está inscrito lê sempre primeiro. 

TAMBÉM PODERÁS GOSTAR DISTO...

0 comentários

Olá meus amores! Ou como eu gosto de vos chamar, Woah'zitos.
No caso de vocês estarem interessados em comentar o conteúdo aqui do blog, fiquem a saber que depois de responderem ao formulário de comentários a vossa opinião não ficará visível, mas irá ficar assim que eu lei-a o comentário e autorize a sua publicação.
Prometo responder a todos vocês como muito amor e carinho.