A CULPA É TODA TUA | O Moreno

domingo, dezembro 06, 2015


Antes de mais nada eu quero que tu saibas que eu espetei te por muito tempo. Eu esperei que tu confirmasses que as outras bocas não tinham um gosto tão bom quanto a minha, eu esperei que tu desses conta que os outros braços não se encaixavam tão bem nos teus como os meus, eu esperei que tu conseguisses enxergar que era eu o que tu estavas a procura enquanto te perdias em outras pernas. Eu esperei, moreno, esperei até os meus joelhos doerem e eu precisar sentar, esperei até o mundo cansar de me ver estacionada na vida com as portas abertas para ti, esperei até o relógio parar de rodar indicando o tempo que eu estava a desperdiçar. Esperei porque aqui dentro eu acreditava que em algum momento tu daria conta que estava na hora de voltar para casa e que ela era eu. Eu esperei, moreno, até não dar mais para continuar.

O contrato venceu e a ordem de despejo chegou, eu precisava de ir embora, tu entendes? Histórias de amor também tem um prazo de validade e a nossa já estava a cheirar mal. Eu não tive outra opção, fui obrigada a dar restart, fui obrigada a deixar-te para trás. Eu fui levantando me com calma e reerguendo a minha coluna, fui dando passos pequenos como quem ainda tem uma ponta de esperança de que algo aconteça, e eu tinha, moreno, por isso caminhei com os olhos a tua procura. Eu torci para que tu aparecesses antes que eu nos perdesse de vista, mas tu não vieste. Tu nunca vieste. E eu não tinha mais como ficar. Foram dias difíceis, moreno, doeu um bocado ter que te abandonar no meio do caminho, mas para insistir em mim, eu precisava de desistir de ti. Abrir mão do amor foi a parte do nosso fim em que eu mais sofri, mas eu fui forte, como a vida me ensinou a ser, e não desmoronei.

Nós já tínhamos acabado quando eu desisti de te esperar, então não atires a responsabilidade para cima de mim. Não havia mais como salvar a nossa história., por isso eu decidi seguir em frente. A culpa nunca foi minha, moreno, ela sempre foi tua. Eu fui embora mesmo com todo o amor que eu ainda sentia, mesmo com todo o desejo de que o tal do cara certo fosses tu, mesmo pedindo aos céus para que tu me achasses de algum jeito e me fizesses mudar de ideias, eu fui embora e tu não fizeste nada para me impedir porque tu já não estavas mais aqui. Tu nunca estiveste aqui. Tu nunca quiseste ficar. Percebes? Foste tu que estragaste nós dois, foste tu que deitaste tudo por água a baixo, foste tu que destruíste o nosso amor. Foste tu que me obrigaste a deitar a toalha, porque não valia a pena investir em algo que nunca foi real. Eu tentei, Deus sabe o quanto eu tentei, mas não deu, carregar um romance desmantelado era um fardo pesado demais para eu aguentar sozinha. Já não dava mais, sinto muito. Eu não te disse adeus, mas tu entendeste o recado, eu já não estou mais aqui. E a culpa é toda tua.

TAMBÉM PODERÁS GOSTAR DISTO...

0 comentários

Olá meus amores! Ou como eu gosto de vos chamar, Woah'zitos.
No caso de vocês estarem interessados em comentar o conteúdo aqui do blog, fiquem a saber que depois de responderem ao formulário de comentários a vossa opinião não ficará visível, mas irá ficar assim que eu lei-a o comentário e autorize a sua publicação.
Prometo responder a todos vocês como muito amor e carinho.

Aviso

Na sua maioria, as imagens e ilustrações utilizadas no blog são retiradas do Tumblr, Pinterest ou de uma pesquisa no Google Imagens. Se por coincidência alguma das imagens aqui partilhadas seja tua ou de alguém que conheces, agradeço que entres em contato comigo para a devida identificação ou exclusão das mesmas.

Os textos são da minha autoria, então caso queiras retirar alguma informação, eu agradeço ser citada e/ou informada. Qualquer informação retirada de um jornal, revista, livro, Internet ou outros, estará citada e identificada.

Instagram