SE EU FOSSE ARABELLA

domingo, junho 19, 2016

As últimas semanas tornaram se insuportáveis para sobreviver. Aconteceram várias coisas negativas na minha vida e eu tive simplesmente de trancar todos os meus sentimentos algures dentro de mim porque eu nem sequer tinha tempo para reagir a tudo o que estava a acontecer a minha volta.


X-Lim: Call You


Há já algum tempo, por causa de estar a terminar o ano letivo e dos exames que se aproximavam de mim a passos largos que eu tive de deixar de viver a minha vida para dar prioridade a escola. Aconteceu que muitas coisas das quais eu gostavam e que eram importantes para mim foram ficando de lado e até mesmo para trás e isso levou a que o blog deixasse de ser frequentemente atualizado, que seja de notar que o último post foi ao ar há um mês e que maio só teve quatro posts quando deveria ter tido dezoito, no caso de ter comprido com o calendário de quatro posts semanais (segundas, quartas, sextas e domingos). Também falhei um pouco nas minhas relações pessoais, principalmente naquela que era mais importante para mim e que não sobreviveu a esta avalanche de pressão escolar.

E foi justamente na quarta feira passada, quinze de junho de dois-mil-e-dezasseis que por conta de uma ironia do destino acabei por destrancar todos os sentimentos que tinham acumulado em mim e agora estou a aprender a viver com eles.
Houve uma série de pequeninos acontecimentos que me levaram a descontrair durante a semana que passou, principalmente a partir do dia em questão. Passei a estar mais relaxada quanto aos exames e foquei me não só em descontrair mas principalmente em eliminar todas as energias negativas. Inclusive sinto que desde que entrei na vibe #HowToGoVegan comecei a procurar por uma maior paz de espírito e equilíbrio, mas isso será assunto para outro posts.
Nessa noite reuni-me com um pequenino grupo de amigos, que super que guardo no meu coração, para convivermos mas principalmente para nos despedirmos de alguém que estava connosco mas que no dia seguinte ia voltar para Lisboa. Estivemos no mesmo spot de sempre a jogar bilhar/snocker nunca sei a diferença e mais para o final da noite fomos ao Ice Club, que no caso de também seres de Viseu sabes muito bem que é uma discoteca, e juro que senão fosse a cena da despedida eu tinha totalmente ficado em casa ou ligado a minha mãe para me ir buscar. Felizmente que fiquei porque nem num milhão de anos iria ter vido experiências que fosse tão impactantes como a daquela noite.

O ambiente naquela noite estava um pouquinho estranho entre o grupo, eu não era a única que não me sentia na disposição de estar ali e isso era claro. Inclusive, quando chegamos fizemos aquilo que qualquer pessoa faz numa discoteca e sentamos nos e estivemos por lá algum tempo até decidirmos ir dançar um pouquinho na esperança de ficarmos um pouquinho mais animados. O que nenhum de nós sabia era que sendo aquela uma #QuartaAcadémica havia algo de especial preparado. Esse algo era uma unplugged session de um grupo que até então eu não conhecia. Mais tarde descobri que afinal tinha os visto previamente no Got Talentet. Ou seja, assim que os vi subir ao palquinho fiquei um pouco desiludida e a vontade de ir para casa aumento bastante mais, porque não estava numa de curtir musiquinha de banda de garagem, mas o meu mood mudou totalmente quando o Gabriel, vocalista dos X-Lim começou a cantar. Não sei qual foi o primeiro tema que eles intrepertaram, juro que não me consigo lembrar e desde essa noite que tenho ouvido no repeat todas as músicas deles só que teve um enorme impacto dentro de mim. Não sei bem porquê, mas um desconhecido projeto de pop rock acústico fez me perceber que o meu namoro tinha falhado, que o meu ex namorado ia sair do país, que eu ia perder a última oportunidade que tinha das coisas ficarem bem entre nós e eu fiquei okay. Encontrei paz de espírito nessa noite e nestes últimos dias tenho vivido bastante mais leve e plena.

E este momento marcou me tanto que eu fiz questão de parecer uma criança de quinze anos e dizer a um dos membros do grupo que tinha ficado totalmente fã. Mais do que isso, encontrei inspiração para uma nova categoria do blog o Se Eu Fosse Arabella, para mostrar um pouco de quem eu sou e de como é a minha vida por trás do alter ego que criei para a internet.

TAMBÉM PODERÁS GOSTAR DISTO...

0 comentários

Olá meus amores! Ou como eu gosto de vos chamar, Woah'zitos.
No caso de vocês estarem interessados em comentar o conteúdo aqui do blog, fiquem a saber que depois de responderem ao formulário de comentários a vossa opinião não ficará visível, mas irá ficar assim que eu lei-a o comentário e autorize a sua publicação.
Prometo responder a todos vocês como muito amor e carinho.

Aviso

Na sua maioria, as imagens e ilustrações utilizadas no blog são retiradas do Tumblr, Pinterest ou de uma pesquisa no Google Imagens. Se por coincidência alguma das imagens aqui partilhadas seja tua ou de alguém que conheces, agradeço que entres em contato comigo para a devida identificação ou exclusão das mesmas.

Os textos são da minha autoria, então caso queiras retirar alguma informação, eu agradeço ser citada e/ou informada. Qualquer informação retirada de um jornal, revista, livro, Internet ou outros, estará citada e identificada.

Instagram